鶹Ƶ

12.12.2023

Projeto da FAE oferece consultoria gratuita para 85 empresas


link copiado
Compartilhe:
O Consultoria Solidária concluiu as atividades da segunda edição no final de novembro, com mais de 400 alunos envolvidos
O Consultoria Solidária concluiu as atividades da segunda edição no final de novembro, com mais de 400 alunos envolvidos

Quatrocentos e dezessete estudantes da graduação e da pós-graduação da FAE Centro Universitário desenvolveram um diagnóstico das principais dificuldades de 85 pequenas e microempresas de Curitiba (PR) e região. O serviço gratuito prestado pelos estudantes, com supervisão de professores, faz parte do projeto Consultoria Solidária, desenvolvido pela FAE em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). Na segunda-feira, 27 de novembro, as instituições celebraram a conclusão das atividades da segunda edição do Consultoria Solidária com um balanço positivo dos serviços prestados.

O Consultoria Solidária alia benefícios tanto para os estudantes como para quem empreende: os alunos têm a oportunidade de experimentar na prática o que aprendem na teoria com as consultorias gratuitas; e os empresários melhoram seus negócios com as dicas dos acadêmicos, que são supervisionados pelos professores da FAE e recebem consultoria do Sebrae/PR e da Fecomércio PR. As áreas de atuação são muitas, de gestão e planejamento financeiro até marketing – a depender da necessidade de cada empresa.

Os participantes do evento sinalizaram o crescimento do Consultoria Solidária tanto no aumento do número de alunos envolvidos como do número de empresas beneficiadas. Participaram alunos da FAE de nove cursos (Administração, Ciências Contábeis, Ciência de Dados para Negócios, Ciências Econômicas, Comunicação Digital, Gestão Comercial, Gestão Financeira, Gestão de Recursos Humanos e Logística). 

Uma das equipes da segunda edição, do curso de Administração, prestou consultoria para a Açucena Floricultura, de Colombo (PR). Com base no diagnóstico desenvolvido pelas alunas Ana Flávia Falcone, Beatriz Francesca Voluz, Eduarda Akemi e Luciana Miho, percebeu-se que as principais dificuldades da empresa eram queda nas vendas em determinados períodos, falta de organização financeira, precificação inadequada, ausência de processos mais bem definidos e comunicação ineficaz.

De posse do diagnóstico, as estudantes puderam elaborar um plano de ação para a empresa, com planejamento das atividades, acompanhamento das vendas para saber que tipos de plantas estavam sendo comercializados em determinadas épocas, bem como desenvolver pesquisas para conhecer melhor o perfil do cliente da empresa. As proprietárias da Açucena, Kimberlly Zagiski e Julia Geus, contaram que há muito tempo enfrentavam dificuldades. “Nós nos atentávamos a coisas maiores e não pensávamos que as menores, mais simples, seriam fundamentais. A equipe da FAE vem nos ajudando muito nisso”, disse Kimberlly.

De acordo com o professor da FAE e gestor operacional do Consultoria Solidária, Valter Pereira Francisco Filho, o projeto vem trazendo impactos positivos – tanto para empresas como para os estudantes – e agora está ainda mais significativo devido ao aumento do número de participantes – de alunos, cursos e empresários. “O projeto traz uma proposta de valor para as organizações e, consequentemente, para a sociedade. Temos no meio acadêmico uma grande capacidade para desenvolver as soluções de que os empreendedores precisam”, afirmou o professor. Ele ressaltou, ainda, que o principal a se considerar é o aprendizado dos alunos aliado às transformações na sociedade por meio dos empreendedores que veem melhorias nos seus negócios após as consultorias.

Gestão e Negócios

O diretor-superintendente do Sebrae-PR, Vitor Tioqueta, destacou a importância do projeto Consultoria Solidária no sentido de que os empreendedores têm essa necessidade, constantemente. “Não se trata apenas de uma consultoria, mas sim de uma preparação para o futuro dos alunos. O projeto une a teoria aprendida em sala de aula com a prática e a vivência junto com quem empreende. Mais conhecimento e gestão impactam em empresas mais competitivas”, destacou. 

O presidente da Fecomércio PR e vice-governador do Paraná, Darci Piana, lembrou que passou pelos bancos universitários da FAE, estudando Ciências Econômicas. Ele destacou que projetos como o de consultoria já eram desenvolvidos naquela época e que ainda representam muito para os empreendedores. Piana disse que, ao ajudar os empresários, automaticamente se contribui para o desenvolvimento econômico do país. “O Consultoria Solidária é fundamental para auxiliar essas empresas, que geram muitos empregos e a sustentabilidade de muitas famílias. Um projeto como esse não tem preço, não só pelo que os estudantes aprendem, mas também para todas as empresas envolvidas”, afirmou.

Também estiveram presentes o superintendente da Fecomércio, Luiz Gabardo Martins, o coordenador de Desenvolvimento Empresarial da Fecomércio, Rodrigo Schmidt, e o assessor da presidência do órgão, Edson Guariza,  e José Gava Neto, diretor de Administração e Finanças do Sebrae/PR.

O presidente do 鶹Ƶ, Frei João Mannes, afirmou que “é muito bom quando grandes instituições, movidas pelo espírito da solidariedade, se unem em projetos que beneficiam toda a sociedade”. Também salientou que “constatamos na atualidade grande necessidade de unir esforços para formar pessoas mais altruístas, fraternas e solidárias. Por isso, na FAE os alunos são envolvidos em diversos projetos que contribuem com a formação de grandes pessoas, com consciência ética e responsabilidade sócio-ambiental”. 

O diretor-geral do Grupo Educacional e reitor da FAE, Jorge Apóstolos Siarcos, ressaltou que o aprendizado para os alunos é de extrema valia, além da contribuição para quem move o país. “Sabemos que os micro e pequenos empreendedores é que levam a economia do país para a frente. Então temos muito orgulho desse projeto”, reiterou. Frei Claudino, coordenador do FAE Social, realçou “o quanto o Projeto oportunizou aos alunos aprendizagens e, principalmente, vivência do espírito fraterno e solidário, junto às empresas beneficiadas”. Frei Daniel fez a bênção final na cerimônia de encerramento e lembrou que a fraternidade, a humildade e a alegria dos alunos foram fundamentais para as consultorias darem certo.

 



link copiado
Compartilhe: